sábado, 6 de fevereiro de 2016

"AQUELE QUE TROPEÇAR NUM SÓ PONTO..."

O tema "Os Dez mandamentos" ganhou repercussão após a produção da novela que se transformou em filme, editado recentemente pela Igreja Universal do Reino de Deus. 


De um lado, a crítica religiosa que leva em consideração a guarda de toda a lei, insinua que divulgar ou promover "Os Dez Mandamentos" requer a prática dos mesmos por quem os divulga. Ou seja: falam, mas não fazem, que se caracteriza uma "hipocrisia". 

O principal ponto que leva a esse julgamento, é a rejeição do quarto mandamento, onde Deus orienta que o Sábado seja lembrado como um dia santificado, separado para a adoração. 


As pessoas não devem ser levadas a entender que o dia de Sábado é como um segundo "deus" a ser adorado e idolatrado, nem como uma bandeira de santidade ou como cédula de eleição do povo de Deus, (pois isso remete à prática dos fariseus), aos quais se referiu Jesus: 

 "Ai de vós, doutores da Lei e fariseus, hipócritas! Porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas tendes descuidado dos preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé. Deveis, sim, praticar estes preceitos, sem omitir aqueles!" (Mateus 23:23). Nesse caso, pela lei já não estariam todos condenados por omitirem outros preceitos? 

Diante de Deus nada é ocultado. Não é apenas a prática que a Ele interessa, mas os motivos do coração. 

Se  esse tema for levado para um quadro comparativo, requisitando à risca a guarda de cada mandamento que foi dado por Deus no Sinai, não poderíamos estar sendo condenados por algum deles? 

Imagine se um guardador de Os "Dez Mandamentos" for chamado diante de quem acusa de pisar na lei, para revelar suas obras e for medido pelos critérios que Jesus colocou diante dos fariseus quando uma mulher pecadora foi levada diante dele, para ser apedrejada?

Mas nem só de sábado é feito "Os Dez mandamentos." Há outros nove em questão. Para Deus, nenhum deles se torna mais importante que o outro. Alguns consideram até que, na matemática de Deus,  a equação 10-1=0. Aquele que se julga santificado pela guarda de um dos mandamentos, desconsiderando outros, torna-se igual aos que pisam em algum outro mandamento da lei. "Se, todavia, tratais as pessoas com parcialidade, estareis incorrendo em pecado e sereis condenados pela Lei como transgressores. 10Porquanto, quem obedece a toda a Lei, mas tropeça em apenas uma das suas ordenanças, torna-se culpado de quebrá-la integralmente.11Pois Aquele que proclamou: “Não adulterarás”, também ordenou: “Não matarás”. Ora, se não adulteras, porém cometes um assassinato, te tornaste da mesma forma, transgressor da Lei". …(Tiago 2:9). 

Vejamos o que disse Jesus: "Ouvistes que foi dito aos antigos: “Não matarás; mas quem assassinar estará sujeito a juízo”. 22Eu, porém, vos digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a juízo. Também qualquer que disser a seu irmão: Racá, será levado ao tribunal. E qualquer que o chamar de idiota estará sujeito ao fogo do inferno" … (Mateus 5:21)

"Ouvistes o que foi dito: ‘Não cometerás adultério’. 28Eu, porém, vos digo, que qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, em seu coração, já cometeu adultério com ela." - Mateus 5:27

O Sábado é um marco importante que revela Deus como o Criador, e à Ele remete a adoração como o único Deus. A Bíblia é clara. Mas quando tomamos a posição como a tomada pelos fariseus que levaram uma mulher adúltera diante de Jesus, porque transgrediu o mandamento "não adulterarás", talvez não queiramos correr o risco de ser o primeiro a apedrejá-la pois, diante do confronto com a nossa própria justiça, veríamos afinal que é como trapo de imundícia. 
Jesus não se colocou diante dos fariseus como um "acusador" porque, de fato, ele conhecia o coração daqueles que julgavam-se cumpridores da lei. A abordagem de Cristo os levou a uma reflexão sobre sua própria justiça. 


Esse apontamento e discussão que se promove em torno daquele que tropeça em algum ponto da lei, deve levar a cada um de nós a refletir sobre os preceitos de Deus e os ensinamentos de Jesus aos fariseus, que cumpriam um e omitia outro, a saber: a Justiça, a misericórdia e a fé. 
A salvação afinal, será dada a todo aquele que "lavar as suas vestiduras no sangue do Cordeiro".