domingo, 31 de janeiro de 2016

QUAL É O SEU CHÃO?

Os colegas de trabalho pregaram uma peça no faxineiro, escondendo sua vassoura. Ele começou a procurá-la insistentemente mas não a encontrou. Foi então que teve a ideia de fazer uma vassoura. Ele era tão responsável com seu serviço, que a perda da vassoura não o impediu de fazer o trabalho. Quando estava quase terminando de colocar o cabo na vassoura que havia feito, os colegas surgiram com a vassoura que haviam escondido. 
"Vocês podem me tirar a vassoura, só não podem me tirar o  chão" - disse ele. 
Há muitas coisas na vida que podem ser substituídas, construídas por uma pessoa com base em suas experiências. Porém, ela precisa de uma referência que a motive, para onde canalize suas habilidades.
Essa referência pode ser o que chamam de "chão." Você pode ter semente para plantar, mas precisa de um chão. Por melhor que seja sua semente, por mais cobiçada e valorizada que seja, de nada valerá sem um chão para ser cultivada. Uma profissão, por exemplo, não é um título alcançado. É uma função. Sem uma função, a profissão não tem razão de existir. E para funcionar, as ferramentas não bastam. É preciso o "chão."
Quando pessoas perdem suas referências, começam a experimentar o que é a morte da esperança, que por muito tempo ouvem dizer que "é a última que morre." Sem o "chão", essa sensação é inevitável. É como se uma árvore cheia de frutos fosse cortada, ainda nutrida e saudável. É como finalizar um ciclo sem permitir sua volta completa, passando a experimentar perturbações num vácuo sem fim a procura de um novo lugar. 

Apesar das ferramentas e grandes possibilidades e valores agregados, sem esse "chão," ninguém é capaz de produzir e sentir-se útil. É por isso que o grande motivo do homem, é encontrar lugar ao sol. Observe o que é o seu chão, aquilo para o qual emana todas as suas energias e dedica todas as suas capacidades. Comece a imaginar quem é você sem esse chão, e como seria a sua realidade, mesmo com todas as ferramentas e habilidades para manuseá-las. 

Muitos passam grande parte da vida pensando que aquele é o único ou último chão que pisou, onde se dedicou sem reservas. Mas quando esse chão lhe é tirado, amarga a triste sorte de ter que procurar outros "chãos" e nem sempre suas ferramentas e habilidades são úteis em outras terras. É nesse ponto que muitos descobrem que na vida não existe novas oportunidades. O que há, são recomeços dolorosos, de um outro aprendizado por um período em que parece não haver mais tempo para viver e desfrutar plenamente da nova seara. 


A vida é uma ilusão. A ilusão é bela; aguça os sonhos, constrói planos; faz acreditar. A morte é verdadeira, com ela ninguém se engana. A fraqueza é mais forte que a força, pois a fraqueza derruba a ponto de ferir. A morte é mais forte do que a vida, porque ela faz cessar os sonhos. A mentira é mais forte do que a verdade, porque a queda que ela provoca por sua propagação dura o tempo suficiente para destruir uma reputação. 

Qual é o seu chão? 

Observe. Sem ele a vida se torna muito mais difícil. Com ele, também, não há muita certeza de que um dia não lhe será tirado. Mas uma coisa é importante saber. Esteja atento se está no chão certo, no lugar certo, com as pessoas certas, ou pense se você é a pessoa certa no lugar onde dedica as suas forças. Confie tão somente em Deus.