segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

O DESAFIO DE GUARDAR A FÉ EM COMBATE NA CARREIRA

Estou combatendo, guardando a fé, mas a carreira ainda não terminou. Essa é uma frase do Apóstolo Paulo que adaptei em sequência desordenada. E é assim que vivemos. "fora de ordem".

Nos condicionamos a fazer as coisas numa sequência lógica, previsível, calculada. Se tudo acontecesse exatamente como planejamos, seria muito mais fácil usar a frase do Apóstolo em sua ordem original. Mas nos combates da vida nos deparamos com aquilo que, apesar de fazermos parte do meio, não temos como evitar. Somos surpreendidos por algo que não estava no plano. Submeter-se ao plano de Deus é a saída. Entender que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus," é confortável. 

É nesse ponto que muitos se submetem a situações por uma questão de sobrevivência e, nessa luta, acabam comprometendo sua fé e seus princípios, dando lugar à vasão de seu ponto fraco. Isso é pensar pequeno, se nos colocarmos como "herdeiros do reino celeste." Como completar a carreira - no significado que Paulo menciona - se a fé ficou pelo meio do caminho em troca de uma carreira terrena? Até quando essa carreira duraria?
Rádio Solimões, 1989 - 1994

Quando comecei a me sentir mal com abatimento de espírito ao ter que anunciar, como de praxe, a próxima atração da emissora, após o jornal que apresentava, repensei sobre a carreira que estava iniciando nessa rádio. Um cristão, nascido num lar que ensinou coerência na prática da fé, não poderia se sentir bem ao pronunciar palavras ou fazer publicidade daquilo que não acreditava, apenas para garantir seu emprego. Também não era digno e honesto contrariar o empregador de maneira "rebelde" não cumprindo o papel designado. Comuniquei ao meu chefe de que não me sentia a vontade com o que estava fazendo e que não gostaria mais de fazer, apontando minhas razões. Ele entendeu, porém observou que eu era um profissional, e deveria saber separar a religião da profissão. Esse é também um pensamento razoável, porém, não temos um seletor On/Off, que acionamos no momento em que somos cristãos e no momento em que somos profissionais. A vida pessoal e profissional e religiosa deve estar em harmonia. O desequilíbrio pode comprometer a fé e destruir a carreira a que o Apóstolo Paulo faz referência.

Ao me despedir da emissora onde aprendi a base para construir um futuro promissor no jornalismo radiofônico, me chamaram de louco. "Para onde você vai? Trabalhar em rádio de igreja é fim de carreira!" - disseram alguns. 
Novo Tempo  Governador Valadares1996-1998

Assim procurei meus irmãos na fé. "Novo Tempo" ainda nem era o nome oficial das emissoras. Em 1994, depois de passar quase cinco anos na rádio onde iniciei a carreira profissional, procurei o responsável pela emissora de Rio Bonito, no Estado do Rio de Janeiro, onde retomei, dois meses depois de sair do primeiro emprego. Em emissora da minha igreja trabalhei por muitos anos. 

Lá cumprimos a ordem de Jesus: "andar a segunda milha." Mas isso não é garantia de "vencer a carreira", pois o galardão que Cristo dará a cada um, ainda está por vir. É preciso guardar a fé.  Há muitas milhas a serem percorridas e vencidas. Guardar a fé, completando a carreira, é o mais desafiador compromisso que todo cristão tem em suas mãos, muito mais em dias de relativização entre o ser e o fazer; entre religião e profissão, carreira profissional ou missão. O importante de tudo é olhar para o caminho percorrido e sentir a mão de Deus guiando até aqui. 

Hoje é difícil se adequar ao trabalho secular e se submeter à escravidão do Egito por causa do pão; ou "vender a primogenitura por um prato de lentilhas".  

Sala de Jornalismo
Rede Novo Tempo Nova Friburgo-RJ. 
"Ninguém pode servir a dois Senhores." A compreensão que tive dessas palavras de Jesus, é de que todo o nosso ser deve estar comprometido de maneira coerente com a nossa fé. "Se baal é Deus, segui-o; se Jeová é Deus, Segui-o". A carreira ainda não terminou. Estamos em combate, guardando a fé atento ao chamado de Deus. 
Equipe Rede Novo Tempo Jacareí - 2010