domingo, 25 de outubro de 2015

DIGA SIM, QUE AS PORTAS SE ABREM

         
 Conheci e conheço muita gente que diz: “Eu não sei pedir nada para mim, mas consigo pedir para os outros.”
Essas pessoas acabam colaborando como instrumentos do bem, porque se tornam canais para abençoar a vida de outras pessoas. “Não vire as costas aos que lhe pedirem algo” parece ser uma vocativa levada bem a sério por esses agentes do amor. Se você não estiver disposto a comprometer-se, não diga sim. Se disser sim, suas portas se abrem para que o espírito do amor faça de você um servo.  
Recentemente entrevistei em programa de rádio um secretário de promoção social de um município. Ele foi chamado ao cargo por seu histórico de serviço às pessoas que o procuravam. Perguntei a ele começou a fazer esse trabalho.
-As pessoas me procuravam porque eu era um farmacêutico e tinha uma farmácia. Minha cidade era pequena e as pessoas me procuravam em busca de ajuda.
       Foi assim que acabou se envolvendo no serviço pelas pessoas que careciam de sua ajuda. Ele estava ciente do que podia fazer. Sabia que o que as pessoas buscavam por meio dele, ele tinha condições de atender.
      É nesse ponto que muitos descobrem sua missão e utilidade no mundo. Conhecer suas habilidades e potencialidades e por meio delas, dispor-se ao serviço.
-Eu nunca disse não. – continuava o farmacêutico. –Mas quando eu dizia sim, sabia que estava abraçando uma missão que deveria ser levada até sua conclusão.
      É assim que as portas se abriam. Ele acabou formando uma corrente que crescia, pois seus feitos eram vistos e acompanhados por outras pessoas que também passavam a ajudá-lo a ajudar.
          Tive a oportunidade de vivenciar algo semelhante. Em meus programas de rádio eu fui procurado uma vez por uma pessoa que precisava de ajuda. Eu coloquei no ar aquela pessoa, que, conversando comigo no estúdio teve a oportunidade de dizer ao meu público o que estava precisando. A partir daquele dia, comecei a ser procurado por várias pessoas e todas eram atendidas. Sempre que tenho a oportunidade de estar no ar com um programa de rádio e onde permitem que assim eu faça, as portas se abrem novamente.

        Se fizer o bem a alguém, de coração, com generosidade e espírito de amor e solidariedade, sabendo o que pode fazer e usar todas as influências para realizar algo a favor de um necessitado, saiba que enquanto disser sim, você será um canal de bênção para outras pessoas.  E cada indivíduo sabe o que pode, e o passo que pode dar a mais nessa direção. Usar o argumento de que se fizer a um terá que fazer a todos, é a maneira mais cômoda de virar as costas a uma oportunidade de ser instrumento de amor na vida de outras pessoas. Isente-se de conceitos ou preconceitos. Imagine que um instrumento não trabalha nem olha para si mesmo. É isso que dá sentido ao que Cristo ensinou na dimensão do amor a Deus e ao próximo.