quarta-feira, 12 de novembro de 2014

O MUNDO ESTÁ POR UM FIO

Quando você ouve sobre os dramas sociais, o que lhe vem à cabeça? Quando pais e filhos se enfrentam de maneira mortal; crises de relacionamentos cada vez mais intensas; a desordem moral, social e econômica; a desonestidade e corrupção epidêmica em todas as esferas da atuação humana; a falta de trato sincero entre as pessoas; a verdade desprezada; as injustiças fortalecidas de maneira institucionalizada; a luta pelos poderes; os conflitos de classes sociais e raciais; a intolerância? O que você pensa sobre isso? É algo natural? Tem a ver mesmo com o crescimento populacional sem a previsibilidade nos aspectos técnicos da educação, saúde e segurança? Ou pensa que há algo mais profundo em que as tentativas humanas para refrear esses comportamentos e ações não serão capazes de resolver as mazelas do mundo? É bem provável que essas respostas ultrapassem a linha da opinião, dos pontos de vista humanos.  
Ainda no fim dos anos 1970, ouvia-se cantar: “o mundo está por um fio...o mundo está por um fio...lê na Bíblia...lê nos jornais”...
A igreja, com cartazes, alertava com imagens de impacto: o globo terrestre seguro por uma corda puída.
Nas músicas de cantores famosos, ouviam-se alertas. Roberto Carlos em sua música Apocalipse nos anos 80, versava sobre a profecia da Bíblia, como as taças derramadas; a violência, o crime, a aprovação do aborto; os terremotos, como sinais do fim do mundo.
Outras músicas supunham um fim, com letras não tão diretas como a de Roberto Carlos. “A cura” de Lulu Santos; “O trem das 7” de Raul Seixas. Essas letras tratavam de algo que viria, que aconteceria, como se fosse o fim, início de  um  outro tempo, cantadas por artistas que aparentemente não tinham um compromisso direto com a mensagem do fim do mundo, mas é inegável que esse tema não é algo estranho ao pensamento coletivo, mas muitos não param para dar a devida atenção a isso, pois aparentemente pode ser algo assustador.
Porém, as profecias bíblicas sobre o fim servem de alerta para que as pessoas entendam a importância do fim para o começo de um novo céu e de uma nova terra, onde haverá justiça e amor. Isso não se refere à morte das pessoas, nem a entrada  para  um outro tipo de vida numa outra dimensão. Jesus disse literalmente aos seus discípulos: Vou preparar um lugar para vocês e depois vou voltar para buscá-los para ficarem junto comigo.” Os discípulos de Jesus se preocupavam com o fim do mundo já na época em que viviam: “Quando será a sua vinda e o fim do mundo?” – perguntaram a Jesus. Observe que o fim do mundo está ligado à volta de Jesus, pois a pergunta assim foi feita, e assim foi respondida: “Tenham cuidado que ninguém engane vocês. Muitos virão em meu nome dizendo que sou eu e vão enganar muita gente; vocês vão ouvir falar de guerras, rumores de guerras; doenças inexplicáveis; pestes; inundações; pais contra filhos, filhos contra pais... mas isso é apenas um sinal que vai indicar que minha vinda está próxima” (S.Mateus 24).

A sociedade vive em guerras. A discriminação, o desrespeito ao próximo; as lutas armadas. Outros sinais na sociedade apontam para um desassossego da alma. Parece que nada satisfaz; as respostas para tantos questionamentos parecem não ser suficientes. O homem busca em si mesmo meios para se desviar dos problemas, criando mais problemas ainda em busca de sua satisfação carnal e imediata. Na verdade, muitos estão tentando saída para fugir de algo do qual não encontram explicação enquanto estiver vivenciando suas realidades como se não houvesse mais solução, e a aceitação se tornasse uma decisão inteligente para viverem anestesiados da dor da alma. Mas ao encontro da palavra de Deus, tudo se esclarece, porque Deus dá o norte, indica o rumo para aqueles que ainda caminham perdidos.

Deus jamais fará algo sem dar as pessoas a chance de se salvarem. Foi assim nos tempos de Noé. Ele foi chamado por Deus para avisar ao povo de que haveria uma catástrofe, um dilúvio que destruiria a terra. E assim aconteceu depois de 120 anos de pregação. Os que aceitaram a mensagem entraram na arca e foram salvos.
Os profetas de Deus deixaram a mensagem para os últimos dias da terra. Até hoje os mensageiros retransmitem essa mensagem ao mundo. Deus tem interesse em salvar. Essa é sua grande missão e foi por isso que seu filho Jesus esteve entre nós. Ele falou a respeito desse assunto e também ensinou o caminho a seguir.
O que ainda podemos esperar deste mundo? O tempo de esperar Jesus voltar é agora, desviando-nos do mal, vivendo o amor; salvos pela graça de Cristo e manifestando o desejo de estar ao lado dEle praticando o que ensinou.
Não é Deus quem provoca as guerras, nem as tragédias. Tudo isso é causado pelo próprio homem que Deus deseja que se converta e mude de vida e a ele dá a oportunidade. A intervenção de Deus é que dará fim a tudo isso.