quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

"É O FINAL DA 'ODISSÉIA' TERRESTRE?"



O FIM DO MUNDO

A preocupação quanto ao fim do mundo não é algo recente e isso tem gerado especulações, crença e ceticismo sobre quando ocorrerá de fato. Várias previsões já foram feitas no passado e nada aconteceu. Há várias maneiras de pensar sobre este assunto, inclusive a ideia de que “o mundo não vai acabar, as pessoas sim”.  Levando em consideração as gerações que passaram, de fato, as pessoas morreram sem ver esse acontecimento literalmente como acreditavam. Mas o fim do mundo propriamente dito, não estaria ligado ao fim das gerações, mas ao fim da história da humanidade.
O Mundo apresenta sinais de cansaço
O calendário Maia previa o fim do mundo para o próximo 21/12/2012, e o assunto não tem sido discutido com a seriedade como se esperava. Apesar de ser um tema que desperta interesse no mundo inteiro, previsões de outros segmentos no passado, parecem ter banalizado o que deveria ser tratado como um grande acontecimento da história. Recentemente, líderes Maias da América Latina foram a Los Angeles explicar a "confusão" na próxima mudança de ciclo no calendário pré-colombiano (maia), afirmando que o ciclo foi mal interpretado. "De acordo com o calendário maia, este ano será marcado por uma mudança de ciclo que foi iniciada há 5.125 anos, o chamado baktunes" - disse à agência Efe Marte Trejo, historiador e astrônomo mexicano.



CONFUSÃO ESCLARECIDA

Com intenção de esclarecer as interpretações apocalípticas do calendário pré-colombiano, Manuel Xicum, sacerdote Maia, e outros representantes desta tribo radicados no México, Belize, Guatemala, El Salvador e Honduras se reuniram em Julho deste ano em Los Angeles. "A visão de mundo maia é a união entre a natureza e Deus, é a união entre os corpos celestes com a mãe terra", completou o sacerdote. O calendário maia é uma pedra de cálculo circular, disseminada na região da Mesoamérica, que, segundo o anuário gregoriano do sistema ocidental atual, foi iniciado no dia 13 de agosto de 3.114 a.C. María Eugenia Loria, uma matriarca maia originária do estado mexicano de Iucatã, disse à agência Efe que o calendário maia foi criado com base na observação do movimento dos astros em períodos de um ano e em ciclos de mais de 5 mil anos.


O tema é explorado pela indústria cinematográfica
"Na mudança de ciclo que ocorrerá em dezembro haverá uma nova escalação de astros que pode gerar mudanças no clima, mas não sabemos a que extremo", indicou María Eugenia. Já José Loria, outro líder maia no Iucatã, disse à agência Efe que a conclusão do ciclo do tempo calculado pelos maias provavelmente poderá influenciar o funcionamento do planeta.
"Algo no planeta está mudando porque há lugares em que nunca chovia e, hoje, chove demais, enquanto há outros lugares em que antes chovia e hoje é marcado pela seca", destacou Loria. "Essas são as mudanças de ciclos que teremos que aprender, mas isso não significa que o mundo vai acabar neste ano", finalizou.

PROFECIA DE JESUS

Religiosos, principalmente os cristãos, creem que haverá o fim, como apresenta o relato bíblico de São Mateus 24, quando Jesus respondeu aos seus discípulos que indagavam a respeito do assunto. Segundo a Bíblia, Jesus mencionou uma série de sinais e acontecimentos que precederiam o fim  do  mundo, muitos desses sinais bem conhecidos pela sociedade, como guerras, terremotos, fome; catástrofes naturais, falta de amor; corrupção, violência entre pais e filhos; falsos profetas que enganariam as pessoas – estão entre os sinais preditos por Jesus, que os considerou como “o princípio das dores”, ou seja, que coisas piores aconteceriam.  Mas dentre essas coisas, Ele alertou que ninguém sabe nem o dia, nem a hora que o fim do mundo aconteceria.
A passagem bíblica que menciona as profecias de Jesus sobre o fim do mundo, responde aos discípulos, também, sobre sua volta. Há correntes religiosas que creem na ligação entre o fim do mundo e a volta de Jesus. Mesmo encarando de maneira equivocada como muitos consideram, o fato é que o assunto tem levado muitas pessoas a repensarem sua vida.

Este tema leva muita gente ao pânico, ao medo do futuro.  A  outros desperta desejo por realizar tudo o que sonham, até mesmo por práticas que consideram maneiras de “aproveitar a vida”, entregando-se aos prazeres.  Quando fala-se em fim do mundo, os que se inclinam às paixões do mundo fazem planos para "aproveitarem" o máximo dos prazeres que podem ter.  Outros, mais temerosos, se recolhem de alguma maneira para fazerem reflexões sobre sua vida, enquanto que outros se desesperam. Recentemente a Agência Espacial Americana (NASA) realizou um fórum via web para esclarecer sobre a previsão apocaliptica, afirmando que não haveria, sob o ponto de vista científico e das observações espaciais, nenhuma possibilidade de cumprimento da profecia Maia. Por outro lado, especialistas em comportamento humano ligados à NASA demonstraram preocupação diante de declarações de pessoas com tendência ao suicídio nessa data.

Previsões do passado levaram pessoas a abandonarem suas casas, a venderem seus bens e recolherem-se. Um caso famoso ocorrido em 1844,  ficou conhecido como o Grande Desapontamento, depois que a previsão feita pelos fundadores do Adventismo não aconteceu. O erro se deu por um cálculo profético que o grupo cria acontecer naquele ano. O grande risco de previsões frustradas é levar a um ceticismo quanto a um tema muito importante e que, segundo a Bíblia, vai acontecer de fato.

O reconhecimento levou os Adventistas do Sétimo Dia a serem cautelosos quanto a fazer  cálculos sobre a Volta de Jesus, mas este tem sido o alvo de suas pregações ao longo da história, porém, observando as declarações de Jesus alertando que ninguém sabe o dia nem a hora de sua vinda.  A mensagem sugere preparação diária de seus fiéis através do que chamam de “comunhão com Deus”. Essa visão seria a mais adequada diante da profecia de Jesus: "O dia e a hora ninguém sabe". Ou seja, se ninguém sabe o dia nem a hora, a preparação diária, a reflexão, a decisão por mudança de vida segundo as orientações de Jesus ceveria nortear a nossa caminhada, sem que a preocupação quanto ao futuro, seja para nós motivo de terror e espanto, pelo contrário, encheria a nossa vida de alegria e esperança. A VOLTA DE JESUS tem sido a mensagem principal dos Adventistas do Sérimo Dia, pois a Igreja nasceu com essa proposta para orientar o mundo sobre o preparo para a segunda vinda de Cristo.

A discussão sobre este tema deve sair do âmbito do conhecimento científico e ser levado para o âmbito profético bíblico. Pois, cientificamente, argumentos revelam que o mundo sempre passou por mudanças e sempre passará e, de fato, mostra uma verdade, porém incompleta, quando apresentada sem a revelação divina.