domingo, 18 de novembro de 2012

‘O DIABO TAMBÉM CURA’



Fiquei  impressionado  com  essa  afirmação dada por um ex-“pai-de-santo”, com quem conversei  recentemente. Segundo ele, a primeira coisa que desenvolveu quando entrou para a prática espiritista  foi o “dom” de curar. 
Foi assim que sua fama cresceu e ele não sabia como tudo isso acontecia, segundo o que relatou. “Era algo que eu não tinha o controle” – afirmou. 

“Quando alguém vinha falar comigo, eu já dava a ela o relatório do que veio fazer, de onde veio e o que queria”. Sua credibilidade aumentava exatamente por essa capacidade. Ele disse acreditar que o diabo põe a doença e ele mesmo tira, para iludir as pessoas, para enganá-las, para atraí-las a ele.  

“Eu entendo hoje que eu não tinha o dom de cura. Todo dom vem de Deus, e o diabo não é capaz de dar dons a ninguém. Na verdade eu era usado pelo diabo; eu era um instrumento pelo qual ele operava seus milagres”- disse.
Segundo o que ele me contou na conversa que tivemos, hoje ele não consegue fazer com que pessoas fiquem curadas por suas orações, por isso acredita que o que fazia enquanto estava na prática daquela religião era por obra de satanás. 
O plano de Deus para o homem, certamente não é sustentado por sinais e prodígios como muitos acreditam. Essa artimanha foi usada também no passado segundo a revelação bíblica, pelo inimigo de Deus.  Havia feiticeiros como o episódio em que transformaram seus cajados em serpentes e, este mesmo poder teve Aarão que em nome de Deus transformou seu cajado em serpente que engolia as outras, dando mostras de que o poder de Deus é maior. Espírito de adivinhação, por exemplo, provem do maligno para iludir as pessoas para que elas pensem estar no caminho certo e caem em armadilhas. "O que uma pessoa pode pensar se ao procurar um líder religioso e este contar toda sua vida, e o que ele procura? Era isso o que acontecia comigo e eu não era usado por Deus" - disse o ex-pai-de-santo.  Para Ele, a revelação que precisamos para a nossa vida e a nossa salvação, está na Bíblia. "Para quê Deus teria que revelar coisas óbvias na vida de alguém? Quem dirige em alta velocidade e não respeita os sinais, é candidato a acidentes" - considerou, acrescentando que é isso que acontece com os adivinhos de hoje. "O diabo também sabe tudo o que fazemos, e ele usa isso para iludir as pessoas para que elas pensem que encontraram a verdade, mas não as leva à libertação".

Êxodo 7:9 Quando Faraó vos disser: Fazei milagres que vos acreditem, dirás a Arão: Toma o teu bordão e lança-o diante de Faraó; e o bordão se tornará em serpente.
Êxodo 7:10 Então, Moisés e Arão se chegaram a Faraó e fizeram como o SENHOR lhes ordenara; lançou Arão o seu bordão diante de Faraó e diante dos seus oficiais, e ele se tornou em serpente. 


E Faraó também chamou os sábios e encantadores; e os magos do Egito fizeram também o mesmo com os seus encantamentos. Exodo 7:11. Porque cada um lançou sua vara, e tornaram-se em serpentes; mas a vara de Arão tragou as varas deles.

Deus fala para Moisés e Arão, que quando o Faraó pedir um milagre, eles deverão lançar sua vara no chão e ela se tornará uma serpente. E assim fizeram, e a vara se transformou numa serpente. Mas os magos egípcios duplicam este truque. Para sorte de Arão, a cobra dele engoliu as outras.Êxodo 7:12.

O engano do inimigo imita quase que fielmente a verdade de Deus. As curas que promove, são semelhantes a que Deus opera. “Hoje eu posso dizer isso com muita certeza depois da experiência que eu tive; o diabo também cura, e parece  ser cura divina, porém quem testa os espíritos e conhece a palavra de Deus, certamente consegue discernir. Por isso é muito importante estar embasado na revelação divina” – disse o meu entrevistado. 

Eu logo me lembrei da passagem:

Satanás oferece os reinos do mundo
"Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros (de satanás) se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras"  (2 Coríntios 11: 13 -16)
A cura que o inimigo opera, não sugere nenhuma mudança de estilo de vida. As pessoas são curadas e continuam praticando as mesmas  coisas, continuam nas mesmas práticas que levam à destruição.  A cura que recebem não as leva à libertação nem à conversão. 


Certa vez ouvi o testemunho de uma senhora que dizia ter sido curada da hipertensão. Dizia ela: “Eu não podia comer sal; minha comida não tinha sal nenhum porque se eu comesse comida com sal, minha pressão subia; eu recebi uma “oração” e fui curada da hipertensão. Hoje eu como sal à vontade”.  Ou seja:  a cura não promoveu mudança de hábito. A conversão à Deus requer mudança de vida; o abandono de  práticas que levam à ruína.
Há determinadas religiões que sugerem a utilização de objetos, ou até mesmo a aquisição de apetrechos “abençoados” como elemento de proteção, capazes de promover cura, prosperidade, entre outros desejos das pessoas que são “convocadas” a possuir tais objetos, desde fita a vasouras;  pulseiras a  travesseiros. O exercício da fé vem por uma sugestão objetiva, de algo que precisa ser feito; de uma oferenda. 

Alguns rituais praticados por religiões, atraem multidões
Na verdade, o milagre que Deus opera no indivíduo é a conversão. A cura da doença física é possível a Deus, mas a cura espiritual é o que Ele promove na vida de todo aquele que o busca com sinceridade de coração, não apenas como um meio para obter somente aquilo que deseja.  Deus tem algo infinitamente mais para os seus. A cura física e a cura espiritual. É essa a testificação de que o milagre veio do Senhor. 

Na tentação de Jesus, tornou-se notório o poder que o diabo exerce sobre a terra. Ofereceu a Jesus os reinos do mundo, a prosperidade; ele sugere pão, proteção. Mas Jesus venceu, apontando para o que é  eterno,  não transitório.  O pão que comemos, acaba, mas o pão que Jesus oferece é para a eternidade. Podemos até receber a cura, mas é o sangue  de Cristo que nos purifica de todo o pecado e nos conduz à salvação eterna.   Na tentação de Jó, ficou evidente o poder que o diabo tem de tocar na vida das pessoas e maior o poder de Deus para restituir aquele que passa pela prova, sem blasfemar.  Mas Jó estava firmado em Deus, em seu redentor a quem veria futuramente, segundo o que declarou, demonstrando que tudo o que possuía não o afastava de seu Senhor e Salvador.

A cura, o milagre, a libertação que vem do Deus eterno é tão forte que chegamos ao ponto de dizer ou aceitar: “Se esta casa que é o meu corpo se desfizer, tenho em Deus um edifício”; “Fique sabendo ó rei, que o Senhor pode nos  livrar  de suas mãos.  Mas se não livrar, não nos ajoelharemos diante de sua imagem”. É estarmos satisfeitos com o Senhor, quando a Ele clamamos para nos tirar o “espinho na carne” e Ele nos responde: “A minha graça te basta”.

"MILAGRES SUSPEITOS"

Algumas Igrejas evangélicas se notabilizam pelo poder de cura de seus líderes, o que chama a atenção de multidões que os procuram para sanarem seus problemas de saúde ou buscar alguma solução para seus problemas financeiros, entre outros. Não faz muito tempo, uma polêmica envolveu o apresentador Ratinho e o líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, Apóstolo Valdemiro Santiago. Na televisão, um homem dizia ter recebido uma bênção após ter passado a toalhinha - vendida pelo apóstolo -  na porta do banco e por isso, teve sua dívida bancária zerada. O apresentador Ratinho ao comentar este assunto, acusou o apóstolo de charlatanismo. 
Milagres são oferecidos em programa de TV
Não é raro o religioso levar ao palco de sua igreja pessoas que disseram ter sido curadas, mas dificilmente apresentam sinais de que isso realmente é verdade. Recentemente uma menina de 08 anos de idade levada ao palco era amparada pela mãe, que dizia ser sua fílha paralítica de nascença e que fora curada pelo apóstolo. A menina mal caminhava; trocava alguns passos e caía ao chão. A maneira de o apóstolo conduzir a apresentação do suposto milagre tentava desviar a atenção. Uma outra menina apresentada pela mãe, teria nascido sem um dos pulmões e a oração do apóstolo fez nascer outro pulmão na criança. Apresentação pública desses episódios merece constatação pontual para certificar a cura: onde essa menina recebeu atendimento? que exame atestou que ela só tinha um pulmão? onde está o depoimento do médico que atendeu a menina? 
E como está a vida hoje daqueles que se apresentaram no programa dizendo terem sido curados ou terem seus problemas resolvidos?  


Outro líder religioso que se notabilizou pelas curas foi o Missionário David Miranda, que também foi acusado de charlatanismo. A Igreja Deus é Amor, era, inclusive chamada de "Pronto Socorro de Jesus".  Havia suspeitas de que eram contratadas pessoas que se passavam por doentes que eram "curadas", e isso atraía multidões em busca de milagres.


A CURA QUE JESUS PRATICAVA

A cura que Jesus praticava era para demonstração de seu poder diante dos incrédulos. Foi assim em muitos episódios. Na ressurreição de Lázaro, Jesus realizou o milagre depois de o corpo de seu amigo ter entrado em estado de putrefação, porque muitos não acreditavam na ressurreição dos mortos, começando pelos saduceus. Jesus não usava os milagres para aumentar sua popularidade e atrair as pessoas, diferentemente do que ocorre com líderes religiosos que dizem curar em nome de Jesus. A cura do paralítico de nascença, que em nome de Jesus foi curado pela ministração de Pedro e João, entrou no templo saltando, pulando, agradecido pelo milagre. A Bíblia não diz que ele foi amparado nem que trocou alguns passos com dificuldade. O relato bíblico revela que o paralítico saltou pelo templo. 
As curas e milagres de Jesus eram claras, não deixava sombra de dúvida.


Não podemos condicionar o poder de Deus ou o poder de uma igreja ou de um líder religioso aos milagres operados,  mas a vidas transformadas pelo poder de Deus e o ensino de sua palavra que dá vida, e vida em abundância.