quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

SOZINHO ELE NÃO CONSEGUIU

É preciso entender que nem tudo
obedece às nossas expectativas.
Ele era um homem de muitos talentos, boas idéias; tinha uma boa oratória e poder de persuasão que o colocava em destaque em tudo o que fazia. Formou-se numa importante universidade. Seu espírito empreendedor o levava para frente. Certa vez, um de seus trabalhadores o procurou para conversar e passar alguns projetos que tinha. Disse que precisava fazer algo novo em que pudesse desempenhar exatamente o que gostava. O patrão olhando para ele e, tentando motivá-lo, foi incisivo, dizendo que ele não deveria se preocupar tanto com o trabalho e que devia fazer algo diferente e, ainda, o aconselhou a   praticar esportes, atividades físicas, pois assim talvez,  pudesse sentir-se melhor.
Por outro lado, o patrão dizia que naquele momento não precisava de ajuda de ninguém e que conseguiu tudo o que conseguiu na vida porque não se deixou abater; correu atrás do que queria, nunca esteve desmotivado e orgulhava-se disso. Mas era um homem extravagante, impulsivo; tudo o que queria teria que ocorrer de maneira rápida; chegava a pressionar seus funcionários dizendo que o que queria era para ontem.

O empregado saiu de sua sala desapontado. Não era isso o que buscava, não era o que esperava. Mas continuou, mesmo sabendo que poderia ser mais produtivo e  melhor aproveitado e realizado profissionalmente.

Passados alguns anos, ele saiu da empresa e foi trabalhar com um empreendedor iniciante. Com sua experiência, aliada ao empreendedorismo do seu novo patrão, fez a empresa crescer e prosperar. Aos poucos, ele foi conquistando a confiança e credibilidade com a seriedade com que tratava seus negócios. Sua relação com os empregados da empresa era clara; sempre dizia o que realmente queria dizer e precisava ser dito; fazia o que realmente precisava ser feito, com transparência. Sua ambição não ultrapassava o bom senso; demonstrava ser um homem equilibrado e de valores morais bem definidos. Mesmo sem ser impulsivo e agressivo em suas ações, porém com trabalho permanente e projetos consistentes, tornou-se um homem próepsero, e não orgulhava-se disso. Parecia fazer tudo de maneira orquestrada, segura, como se soubesse exatamente onde chegaria.
Para ações definidas, há critérios definidos.
Certa vez, um funcionário o procurou. Disse a ele que futuramente gostaria de ser um empreendedor como ele. E perguntou-lhe  qual era  seu segredo de sucesso. Com muita humildade ele respondeu: -Você primeiramente precisa ouvir o seu coração; é o desejo do seu coração aliado à sua competência que o fará vislumbrar algo melhor. Mas esse sentimento jamais será compreendido por aqueles que não conseguem enxergar isso em você, e que você senta jamais lhe concederem oportunidade para que você coloque em prática o que realmente acredita. É melhor aliar-se com quem precisa de você, do que com os que cresceram de maneira que os levaram a sentirem-se grandes o suficiente a ponto de dizerem que não precisam de parcerias. Um outro segredo é crescer primeiro para baixo e criar raízes; depois crescer para os lados para ter estabilidade e, só depois, crescer para cima. Isso é no passo a passo. É como o semear uma semente. Não  planta-se hoje e colhe-se amanhã. A semente precisa estar em boa terra; ser regada e cuidada, para que seus frutos sejam saudáveis.

Separar proatividade, de atitudes precipitadas, é
questão decisiva para obter sólidos  resultados.

É verdade que na vida moderna somos motivados a fazer as coisas apressadamente, como se isso fosse trazer resultados mais rápidos. Aprendemos ser imediatistas. A sugestão é "movimento" e, que as coisas envelhecem da noite pro dia. Nem sempre as coisas acontecem como pensamos, mas acontecem como devem acontecer a seu tempo. É necessário o reconhecimento sobre o papel que temos a desempenhar para que os sonhos e projetos de vida se concretizem de maneira sustentável, honesta e segura. Senão, passaremos a vida plantando muito e colhendo pouco; gastando energias no presente, que precisaremos no futuro, para usufruir tudo aquilo que desejamos.