terça-feira, 13 de dezembro de 2011

SÓ QUERO SABER DOS MEUS 120 ANOS... QUANTOS PLANOS!


Não é  estranho aos ouvidos de um cristão a afirmativa de que o ser humano foi criado por Deus para viver uma vida eterna. Não é estranho também, entender que as doenças, o sofrimento e a morte, em muitos casos, ocorrem como consequência das escolhas que fazemos. Originalmente, há o entendimento de que a desobediência às orientações do Criador é que “gerou” a morte. Mesmo com todos os cuidados que podemos ter com a nossa vida, buscando todos os meios para a conduzirmos com mais qualidade e menos sofrimento, mais cedo ou mais tarde, terminaremos o nosso ciclo vital com a morte, exatamente é a única certeza que temos.

A paz de espírito é fator relevante
para uma vida tranquila.
O que ninguém pode negar é que a morte ainda reina, mesmo diante da esperança de um dia não morrermos mais, pois não foi vencida definitivamente. Há estudos, inclusive com respaldos Bíblicos, de que a aceitação da morte de Cristo, a sua entrega na cruz pelo ser humano – o  que chama-se graça – ou favor imerecido, é “passaporte”  para a vida eterna. A  eternidade com a qual fomos criados, interrompeu-se por fatores que precisavam ser repostos. A morte contraída pelo ser humano,  foi paga pela morte de Cristo, chamado O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Deus deu ao homem a liberdade de escolher, mesmo sendo orientado sobre as bênçãos ou as maldições, decorrentes da obediência ou desobediência.

Entende-se que a grande justiça de Deus, está no fato de Ele ter confiado ao ser humano o poder de decisão. Infelizmente,  como produtos do meio como entendemos sob o aspecto sociológico, os erros de uns, sempre se refletem em outros. Não somos “ilhas”, e por isso sofremos, nem sempre por nossas escolhas voluntárias. No mundo em que vivemos, há quantos sendo atingidos por balas perdidas; pessoas andando na calçada, atropeladas por um motorista bêbado que avançou o sinal. Crianças que nascem com problemas de saúde, por causa de poluições externas, irradiações, etc. As crianças de Hiroshima até hoje nascem com anomalias por causa da bomba atômica.
Mesmo vivendo num mundo de comportamentos letais, de aventuras perigosas, o ser humano busca viver mais e com qualidade. Por isso recorre a todos os meios possíveis para preservar sua vida.
Há quem busca melhor saúde na atividade física

Um dos grandes causadores de doenças, segundo vários especialistas, são o ambiente externo e o interno. Do ambiente externo vem a poluição, elementos químicos lançados no ar, etc. Das poluições externas, do ar,  nem sempre temos controle. Há coisas que não podemos fazer, mesmo tomando os cuidados dos quais somos orientados.

Mas do ambiente interno, temos o controle. O  que comemos, o que bebemos, a disciplina para obedecermos aos sinais naturais; obedecer o horário para dormir, para trabalhar, etc. Todos temos a capacidade de exercer a livre escolha no que se refere às nossas ações em relação a nós mesmos.

Numa recente entrevista o Médico – Dr. Silmar Cristo, especialista em longevidade, afirmou que cientificamente está comprovado que o ser humano, geneticamente, está “programado” para viver 120 anos. “O que impede essa longevidade é o estilo de vida, que vai desde a alimentação até a maneira de encarar os problemas da vida”. Ar puro, o uso correto da água, atividade física, luz solar, alimentação saudável e equilibrada, e confiança em Deus, são remédios naturais, descritos pela escritora Ellen White. "A morte aos 80, 90 anos, ainda pode ser considerada prematura, se naturalmente a expectativa é de 120 anos" - considerou.

Ná África, a expectativa de vida é de 45 anos. A baixa expectativa deve-se às condições sanitárias, a desnutrição – a maioria faz apenas uma refeição por dia, a base de arroz. O sistema de saúde também é deficitário para atender a pessoas  que adoecem, principalmente vitimadas por problemas gástricos.

Alimentação saudável está entre os itens
que promovem saúde e bem-estar

Viver mais é possível. Viver com qualidade é questão de escolha sobre os cuidados do nosso “ambiente“  interno.

Segundo o médico Silmar Cristo, o excesso de alimentação é responsável por grande parte das doenças. “O processo digestivo, por exemplo, dura pelo menos 05 horas em média”, disse o médico. “Comer dentro desse período em que o organismo trabalha para digerir os alimentos, interrompe o processo e faz o trato digestivo trabalhar com mais esforço, desprendendo muita energia” – afirmou. Segundo o médico o processo digestivo fora do normal envelhece e entrava a máquina viva. “Vamos melhorar a nossa saúde, comendo 30% menos do que comemos”- enfatizou.

Comer menos é a palavra de ordem.  Finalizando: o segredo da longevidade, segundo Silmar Cristo é:  pé quente (circulação, atividade física) cabeça fria (livre-se das preocupações)  e estômago vazio (comer menos) .