quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

AUTO AJUDA?

Você não precisa de auto ajuda. Você precisa de ajuda do alto. Se busca a paz dentro de você, como lhe é sugerido,  vai deparar-se com seus conflitos internos, de idéias e conceitos construídos por sua própria razão, por avaliações pessoais, muitas vezes construídas sobre bases flutuantes. Se busca a felicidade por seus próprios meios, baterá no teto de suas limitações, pois todos somos limitados em nossa esfera terráquea.  Em nossas carências, nos tornamos vulneráveis. Em nossa boa fé, somos traídos. Não entendemos direito os nossos sentimentos e emoções. As vezes, parece que nos entregamos aos abraços das promessas; ao afago das alternativas; ao galanteio das propostas que  parecem aliviar o fardo sobre os ombros.

Se buscar a Deus dentro de você, encontrará deuses que lhe confundem, buscando ocupar o primeiro lugar disputando espaço, tentando lhe convencer com as melhores ofertas para satisfazer até seus pequenos desejos.

A quem dará ouvidos? Quem busca respostas por sua auto-análise, pode correr perigo em atender aos pendores da alma abatida, sem forças para refletir, cuja vontade torna-se guiada por sugestões  convenientes de um  caminho aparentemente mais fácil.

A solução vem do alto
Você foi criado por Deus. É ele que tem a resposta para a sua vida. O alívio dos seus fardos, a paz para os seus anseios. Ele tem o manual para lhe orientar na caminhada.

A humanidade perdeu o rumo ao cortar os laços com o Criador e, perdida no caminho, aprofunda-se num emaranhado de espinhos, à beira de precipícios, sem perceber que existe uma saída.

O afastamento de Deus causou uma deformação tão grande no ser humano, que mesmo um ambiente paradisíaco agora, torna-se monótono e sem graça, porque o pecado alterou seus sentidos. Você deseja mais, muito mais. Sem um rumo seguro, continua tentando, mergulhando ainda mais em suas próprias contradições, tornando-se dependente de uma motivação entorpecida por uma necessidade insaciável de coisas que lhe dão prazer. Mas os prazeres são momentâneos. O prazer de um copo de bebida, dura até o último gole.

Você já viveu no paraíso. Mas hoje já não sente mais vontade porque a calmaria lhe incomoda; o cantar dos passarinhos e o som do riacho a correr já lhe passam despercebidos. Um ambiente de paz, torna-se monótono e sem vida.

Para os que preferem preencher o vazio da vida mergulhando mais em  seu próprio vazio, encontrará o abismo. Se  busca o sentido para a vida dentro de si mesmo, continuará nas profundezas da dúvida.

A ajuda que você precisa vem do alto: Mateus 6:33“Buscai pois em primeiro lugar o reino de Deus e a Sua justiça e todas as coisas vos serão acrescentadas”.


Ele é a resposta. É o caminho, e a verdade e a vida. Jesus quer guiar você mansamente como ovelha em pastos verdejantes, rumo ao rio de águas tranqüilas. Ao aceitar o cuidado de Deus por você, alcançará a paz, a harmonia e terá de volta a  segurança e a alegria de viver. É o sossego da alma pela segurança que o bom pastor dá a suas ovelhas, que faz com que descansem em seus braços, seguramente.

Certa vez, tentei libertar um passarinho que  ficou preso numa sala, pois a vidraça à sua frente o impedia de voar para fora. Ele fez várias tentativas, mas em vão. Toda vez que tentava, batia na vidraça em vez de voar no sentido contrário onde havia uma janela aberta, exatamente por onde havia entrado. Ao ver o sacrifício do passarinho, que já estava cansado, se entregando ao chão, tentei encurralar o "bichinho" no canto da parede para libertá-lo. Ele ficou assustado, fugia, se debatia. Quando cosegui pegá-lo, por pouco não escapou de minha mão, na tentativa de se soltar.

A alguns colegas que estavam perto de mim, assistindo aquela cena, disse: - Se esse passarinho soubesse o que eu queria fazer a ele, não teria relutado tanto.

Nós também agimos assim, quando não confiamos.

As coisas da terra, são transitórias.

A auto ajuda, nos faz olhar para as possibilidades humanas, com palavras e ações motivadoras, naturalmente limitadas. As experiências humanas, nas quais nos espelhamos, não ocorrem de igual modo e com a mesma intensidade com todos. Por isso, todas as experiências que obtemos como base para a nossa busca e sucesso são limitadas, mesmo diante dos nossos esforços empregados.  Mas a ajuda do alto, mostra que o socorro vem ao nosso encontro, quando elevamos o nosso olhar para as coisas eternas. Leia o Salmo 121:2. É possível viver uma vida melhor aqui. E tudo torna-se melhor, quando aliamos as nossas expectativas terrenas, com a  promessa da eternidade.

A Bíblia é o maior livro de motivação que já existiu. A diferença é que a motivação contida neste livro, é vertical. A motivação vem das coisas que são de cima, não nas que são da terra. A respeito disso o Apóstolo Paulo declara: "Se ressucitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima". Mas essa nova mentalidade surge essencialmente com o "novo nascimento"  que possibilita a fusão do nosso eu temporal, com o Eu eterno. Isso se dá com a transformação da mente, permitindo que ela seja guiada pela boa, santa e perfeita vontade de Deus.

A motivação humana, é horizontal e, quantas vezes tentando subir, esbarra-se no teto de suas impossibilidades. Na motivação vertical, não somos nós quem subimos e nos elevamos; o auxílio é que vem ao nosso socorro, quando reconhecemos as nossas limitações e clamamos ao céu. Todo o esforço humano, limita-se naturalmente na esfera humana, das possibilidades viáveis, sob o aspecto da vontade e do querer.

A motivação do alto nos faz entender que a essência da vida e de todas as realizações vem do Criador. Confiando a Ele o nosso destino, todas as coisas cooperarão para o nosso bem.
Por melhores que sejam as palavras motivadoras de autores consagrados, reconhecidos por suas obras literárias, nenhuma delas é tão viva e eficaz quanto as palavras de Jesus. Pelo contrário, muitos dEles, citam palavras de Jesus, considerando-o até o grande motivador de todos os tempos. Por que então, não irmos direto à fonte?